A realidade dos programas de afiliados no Brasil

Na semana passada a blogosfera em português subiu um degrau no quesito maturidade, com uma discussão séria e democrática sobre ganhar dinheiro com blogs. O Marcos Lemos foi quem teve a iniciativa de abordar o assunto no artigo “Não recomendo programas afiliados para ganhar dinheiro com blog“. E o título não foi apenas um chamativo para o artigo, mas sim uma afirmação que ele defendeu com propriedade, colocando como exemplo o próprio Ferramentas Blog.

Nesse artigo Marcos Lemos pede a opinião do Paulo Faustino do Escola Dinheiro, notoriamente uma autoridade no assunto “programas afiliados“, principalmente os que convertem por CPA (justamente o ponto principal da teoria do Marcos Lemos de que programas afiliados não são rentáveis).

O Paulo Faustino entrou no debate escrevendo o artigo “Marcos Lemos, você está errado sobre os programas de afiliados“, onde ele aborda 7 tópicos que mostram que os programas de afiliados por CPA (Custo por Ação) podem sim trazer ótimos resultados, desde que você saiba o que fazer.

Marcos Lemos e Paulo Faustino são 2 blogueiros que respeito muito e que sempre conseguem manter minha atenção quando abordam um assunto em seus artigos. Eles defenderam muito bem, cada um a seu modo, suas teses e deixaram a certeza de que existem blogueiros que estão se profissionalizando e gerindo seus blogs como negócios, mas sem perder a paixão pela escrita e pelo compartilhamento do conhecimento (considero esses os pilares de qualquer blogueiro, profissional ou não!).

 A realidade dos programas de afiliados no Brasil

ganhar dinheiro em casa blog internet

Posto isso, posso agora abordar o assunto que me levou a escrever esse artigo, a realidade dos programas de afiliados no Brasil. Embora o Paulo Faustino seja, na minha humilde opinião, um blogueiro especialista em ganhar dinheiro com blogs, ele é de Portugal e trabalha com empresas sérias, enquanto nós, do Brasil, trabalhamos com empresas que, constantemente, nos deixam a “ver navios” na hora de receber a comissão a que temos direito. Mas afirmo que a culpa é somente nossa, por nos deixar enganar por “picaretas” disfarçados de empresas sérias.

Uma rápida procura no Google por “programas de afiliados” retorna, nesse momento, mais de 2 milhões de resultados. Lógico que vários desses resultados são artigos escritos por blogueiros falando sobre programas de afiliados. Mas existe um número muito grande de programas de afiliados nesses resultados também e isso é um mau sinal. Antes de entrar num novo programa de afiliados, pesquise por ele no Google, pergunte a outros blogueiros, pese os prós e os contras. Nem todos os programas são sérios, assim como nem todos são espertos tentando passar a perna nos menos avisados.

No artigo do Marcos Lemos fiz um comentário, onde deixei claro não gostar dos programas CPA (justamente por esse motivo, a picaretagem, você irá trabalhar sem saber se terá direito a receber o que ajudou a “empresa” a conquistar). A grande maioria dos programas de afiliados que tem campanhas em CPA possuem reclamações e histórias de blogueiros que não conseguiram receber o que, com muito custo e trabalho, conquistaram. Confira alguns casos abaixo, mas no Google os relatos são milhares:

Eu tive um problema inusitado com a Netaffiliation, que cancelou a campanha de novos cadastros através de meu link, me tirando a maneira mais rentável que tinha para ganhar dinheiro com eles, e sem nenhuma explicação. No artigo “Por que não vou mais utilizar a Netaffiliation em meus blogs” escrito no GF Soluções, explico com detalhes o que aconteceu e como consegui que me ouvissem e me pagassem uma parte do dinheiro que tinha em conta para receber (o restante ainda esta lá, por não ter alcançado o valor mínimo). Ainda tenho valores a receber lá que não foram “pagos” pelos anunciantes, mesmo tendo passado 1 ano da veiculação da campanha. Esse é outro ponto falho, mesmo numa grande empresa estabelecida em muitos países, como é o caso da Netaffiliation. Eu não fiz negócios ou firmei compromisso com anunciantes diretos e sim com a Netaffiliation, então eles que deveriam honrar o compromisso comigo e cobrar os seus anunciantes.

Mas isto não quer dizer que não utilize nenhum programa de afiliados por CPA. O artigo do Paulo Faustino é muito esclarecedor a esse respeito e deixa claro que você precisa, primeiro, descobrir o programa certo, para depois aprender como ele pode render mais no seu nicho de atuação.

Programa de afiliados Cursos 24 Horas

Que fique bem claro nesse artigo. Se você não ganha dinheiro com um programa de afiliados isso não quer dizer que esse programa seja um engodo, que esteja em busca de ganhar em cima de você. Programas de afiliados (todos eles, por CPM, CPA e CPC) exigem do afiliado um profundo conhecimento de técnicas para que eles retornem um resultado satisfatório. Costumo afirmar que “dinheiro” só vem antes de “trabalho” no dicionário. Na vida real é diferente.

No Brasil temos 2 programas de afiliados que considero sérios (o Hotwords e o Cursos 24 Horas). Eles pagam em dia e tem um bom suporte aos afiliados. Considero o mínimo necessário para que eu trabalhe com um programa de afiliados. O Hotwords não tem segredo, você coloca o código, muda a cor até chegar a uma que dê mais resultados e só. Pode não retornar milhares de reais, mas o que retorna, paga entre o dia 25 e 28 do próximo mês sem burocracia. Pelo pouco trabalho que dá após a implementação, sempre o recomendo para começar a monetizar um novo projeto.

O Cursos 24 Horas é, no momento, o único programa de afiliados por CPA que utilizo. Comecei com a comissão de 25% e por conquistar muitos clientes e resultados, tive a comissão aumentada para 30%. Mas existem muitos blogueiros que não conseguem converter e obter os  mesmos resultados. Um dos motivos é a falta de conhecimento do funcionamento do programa. Ele oferece cursos de profissionalização, então você precisa, primeiro, identificar se o público de seu nicho está interessado nesse tipo de oferta. Se não está, ele não funcionará. Por exemplo, no Mundo do Futebol ele foi um fracasso total.

Um diferencial do Cursos 24 Horas é que ele paga quando você solicitar. O valor mínimo para saque é R$30,00. Atingindo esse valor é só solicitar, independente do dia do mês, e no máximo em 3 dias úteis o dinheiro estará em sua conta. Ele também é interessante, pois tem campanhas para novos associados, e você ganha 30% sobre os ganhos dos seus indicados.

3 dicas para evitar ser presa de programas de afiliados de araque

Volto a dizer, somos nós os culpados por essa quantidade de programas afiliados “picaretas” que nos passam a perna e ficam com nosso espaço publicitário e a atenção de nossos leitores. Então sugiro algumas dicas para evitar cair nesse tipo de armadilha.

1- Pesquise no Google antes de se cadastrar em algum novo programa de afiliados

Uma rápida pesquisa no Google e pronto, você fica sabendo o que realmente está acontecendo com essa empresa, se ela é séria, se paga as comissões com regularidade ou procura meios de lesar os blogueiros. Claro que você terá que ler vários artigos e pesar a opinião de cada um. Não é por que um ou dois blogueiros não deram certo com um programa de afiliados que você também não dará.

2- Pesquise nas redes sociais e grupos

Utilize também as redes sociais. Procure por informações no Facebook, no Twitter, no Google+ e outras redes sociais. Procure por grupos no Yahoo e no Google que tratem do assunto monetização ou programa de afiliados. No Facebook temos um grupo somente para blogueiros, onde você pode também tirar dúvidas e ficar por dentro dos programas de afiliados que trabalham corretamente e dos que não trabalham.

3- Mas cuidado com os falsos testemunhos

Um dos problemas com os programas de afiliados por CPA é que eles, em muitos casos, pagam comissões por novos associados, o que leva blogueiros a escreverem sobre um programa que ainda não conhecem. Um exemplo é a Netaffiliation, que chegava a pagar 4 euros por cada novo afiliado. Eu escrevi o artigo “Como criar uma conta na Netaffiliation e ganhar dinheiro” onde falava sobre o programa de afiliados e as minhas expectativas com ele (já que estava no começo, não tinha como me aprofundar nele) e no final ensinava como se cadastrar. Hoje o artigo ainda está ativo, mas o primeiro parágrafo alerta para os problemas que tive e pede que leiam também esse artigo e tirem suas próprias conclusões. Mas muitos blogueiros, na busca pelo dinheiro, não fazem assim, eles criam um artigo, mostram que o programa funciona muito bem (mesmo que tenham acabado de se cadastrar) e tentam te convencer a  um Custo Por Ação. Muito cuidado, procurem resenhas de blogueiros que vocês confiem. Se eles ainda não escreveram sobre o assunto, peça uma opinião dele a respeito. Uma pesquisa por “Ganhar dinheiro com a Netaffiliation” retornou mais de 38 mil resultados.

Google Adsense é o melhor programa de afiliados para o Brasil

No artigo “Google Adsense é o melhor programa de afiliados para o Brasil” relaciono vários fatores que me levaram a acreditar nisso. Mas não devemos ser reféns de uma empresa somente. Precisamos diversificar e sempre ir em busca de novas oportunidades.

O Google Adsense reina no Brasil, entre os blogueiros, por vários motivos:

  • Utiliza CPC
  • Os ganhos são em dólar
  • Fácil de encontrar dicas de otimização
  • Integrado ao painel do Blogger
  • Credibilidade da marca Google

Mas ele não é um programa de afiliados unânime, por vários motivos:

  • Suporte ao afiliado de péssima qualidade
  • Regras rígidas e que poucos conhecem
  • Campanhas com CPC muito baixo
  • Valor mínimo de 100 dólares para pagamento
  • Não funciona em todos os nichos
  • Contas desativadas sem “provas contundentes” de ato ilícito por parte do afiliado

Se quer ganhar dinheiro com seu blog utilizando o Google Adsense, sugiro a leitura do e-book gratuito Como ganhar dinheiro com o Google Adsense: 6 dicas testadas e aprovadas.

O melhor programa de afiliados que existe é você

O melhor programa de afiliados é aquele que vende um produto que seja seu. Já experimentei isso quando vendi espaços publicitários dentro de meu e-book. Por isso mesmo pretendo investir ainda mais nesse modelo de negócios em 2012, em todos os nichos que trabalho, principalmente nos que o Google Adsense não rentabiliza muito bem. Mas o grande segredo é justamente diversificar. O Paulo Faustino abordou muito bem isso. Não podemos colocar todos os ovos no mesmo local. Precisamos ser sensatos e equilibrados para que a queda de um programa não afete todo o nosso planejamento financeiro.

Atualização em 18 de agosto de 2012

Para testar ainda mais o que disse acima, lancei recentemente, em parceria com o António Faneca o e-book Feeds e Feedburner: Aprenda tudo que você precisa para ganhar dinheiro com eles. Confira no link abaixo e compre o seu agora mesmo, por apenas R$14,90.

Conclusão

Além dos programas de afiliados já citados, como o Hotwords, Cursos 24 Horas e Google Adsense existem outras empresas sérias trabalhando no Brasil. Ainda não utilizei o Boo-Box e a Lomadée, mas pretendo fazer testes esse ano com essas empresas. Para isso, estou estudando vários artigos publicados no Escola Dinheiro sobre como ganhar dinheiro com CPA. Se não investir nesse conhecimento, não terei como fazer os testes corretos e saber se eles valem mesmo a pena, ou não.

Cabe a nós, blogueiros, sermos mais seletivos com os programas de afiliados aos quais nos afiliamos (aceitando contratos que muitos nem leem). Que fique bem claro que o blog é seu e você só veicula o que quiser. Não se deixe iludir com promessas de ganhos sensacionais sem muito esforço. Lembre-se que, quando você recomenda algo (produto ou serviço) em seu blog, está passando para esse produto/serviço a credibilidade que alcançou perante seus leitores com seus artigos.

E você, o que pensa sobre o assunto e sobre esse debate levantado na Blogosfera em português? Deixe sua experiência e opinião nos comentários, publique um artigo a respeito, mas não vamos deixar o assunto “esfriar”.

Crédito da imagem: Escola Dinheiro

Rate this post

Quer saber como faço para ganhar dinheiro na internet com conteúdo gratuito?

Gustavo Freitas

Problogger e empreendedor digital. Criador do Método Start, que ele utiliza para criar blogs de sucesso e ganhar dinheiro na internet.

Website: http://querocriarumblog.com.br/

29 Comentários

  1. O adsense ao meu ver já foi o melhor programa de afiliados. Mas acredito nao restar dúvidas que o hotmart tem hoje a preferencia do publico que procura monetizar seus blogs.

  2. Olá Gustavo

    Eu já perdi muito tempo por não ler o que outros blogueiros escrevem.
    Porém, agora estou seguindo esse caminho.
    E só agora me cadastrei no AdFly, exatamente porque você escreveu sobre a empresa aqui.
    Tenho lido tutoriais de empresas, mas muitas alteram suas regras com o passar do tempo.
    A vida do blogueiro é um constante aprendizado, e é por isso que devemos ler muito mais do que escrevemos.

    Grato pelas explicações.

    Vou ler agora as do Marcos Lemos e do Paulo Faustino. Afinal, quero resumir um estudo sobre programas de afiliados.

  3. Olá Gustavo, gostaria de saber se já tem uma opinião formada sobre a Lomadee e/ou Boo-box. Se possível, gostaria de saber também se você tem algum post que fale sobre afiliados CPM.

    Mesmo com minha pouco experiência percebo como é difícil achar programas de afiliados que são realmente sérios. Acho estranho como muitos deles sobrevivem sem respeitar seus publishers.

    Abraços e até mais.

    • Nilton,
      testei a Lomadee em um cliente de consultoria e não gostei nem um pouco dos resultados. A Boo-box testei em alguns blogs e achei os resultados também pífios.
      Mas cada caso é um caso, o melhor é você mesmo testar.
      Sucesso.

      • Também fiquei bem frustrado com os resultados. No caso da Lomadee acredito que seja a baixa visitação que tenho mesmo. Meu blog é pequeno e penso ser por isso que não consigo render com esse tipo de afiliado. Já com a Boo-Box, que paga por CPM e CPC tive uma má experiência no que diz respeito a demora para finalização de campanhas. Segundo eles, só liberam o pagamento 3 meses após o final da campanha com o anunciante. Estou a mais de 6 meses com eles e até hoje só consegui liberar pouco mais que R$ 2,00. A performance também não foi boa. Pouquíssimos cliques. Dificilmente ultrapassavam 5 cliques diários nos banners, mesmo se estivessem bem posicionados. No Adsense costumo ter uma performance bem maior que isso. Nunca entrei em contato com eles para reclamar. Afinal, acho um absurdo esse tipo de situação em que temos que cobrar pelo que não precisaria ser cobrado. Nunca precisei por exemplo, reclamar ao suporte do Adsense ou do Hotwords por conta de retenção ou atrasos nos pagamentos. Hoje não tenho mais Boo-Box em meu blog. Uma pena, achava promissor o sistema deles. Tenho meus valores a receber. É pouco, mas só porque quando vou testar um afiliado deixo somente que renda até o mínimo para o saque, assim se algo der errado, não tomo um prejuízo grande.

        Obrigado por responder Gustavo e mais sucesso para você também.

        • Nilton,
          obrigado por compartilhar sua experiência com esses programas de afiliados, agregou muito valor ao artigo.
          abraço.

  4. Excelente Artigo Gustavo! Obrigado pela pesquisa e pelo comentário la em meu artigo.eu concordo com voce, na verdade o melhor programa somos nos mesmos otimizando nossos sites e nos lançando a busca de anunciantes diretos!

    • Almy,
      eu que agradeço por reativar esse tipo de debate sobre os programas de afiliados, muito válido mesmo.
      Abraço.

  5. Só não concordo muito com relação ao programa do Mercado Livre o Mercado Sócios.

    Li o artigo indicado no link e é bem verdade que concordo que eles vem diminuindo as comissões, mas trabalhei mais ou menos um ano e meio e não tenho do que me queixar, foi o mais lucrativo pra mim.

    Sempre recebi normalmente a não ser um período que identificaram um problema com o meu número do PIS e depois de corrigido voltei a receber normalmente.

    Acabei tendo o cadastro cancelado mas puramente por descuido meu, por não ler o contrato com cuidado.

    Mas colocando na balança os prós e contras eu acho um bom programa de afiliados.

    • Dermeval,
      como relatado no artigo, a reclamação é do Jânio Sarmento, eu nunca trabalhei com o Mercado Sócios, então não posso emitir minha opinião, mas as reclamações são muitas sobre esse programa.
      Obrigado por deixar sua opinião e experiência com o Mercado Sócios, essa troca de informações é muito importante para nós blogueiros.
      Abraço.

  6. Paulo, acompanhei a discussão no FB e, posteriormente, com o PF. Em meu blog, pcpmente por ser incipiente em termos de visitação e com um nicho muito específico o que, talvez, justifique a baixa exposição, não trabalho com programas de monetização.

    todavia, já pensei muitas vezes em como tornar o blog autosustentável, mas ainda não consegui pensar em algo viável.

    o mais difícil que acho (problema) é que alguns blogs precisam se tornar relevantes antes de se tornarem rentáveis, e tornar um blog relevante custa caro… entendeu? é o famoso dilema tostines: vende mais pq é fresquinho ou é fresquinho pq vende mais?

    =)

    como escrevo por hobby, e não dependo de monetização do blog para continuar escrevendo, isso não me afeta, mas não deixa de ser uma “frustração”… mas, não dá pra ganhar tudo na vida né? risos

    parabéns pela forma sensata e franca q abordou o assunto.

    gde abço,

    Wallace.

  7. Acho estranho os varios comentarios que já li em diversos sites sobre o atraso ou mesmo falta de pagamento por parte da Netaffiliation, sempre recebi os pagamentos dentro do prazo previsto indicado no backoffice da plataforma e tenho conhecimento de outros blogueiros que tambem sempre receberam assim que atingiram o limite.
    Concordo tambem que sempre se deve diversificar e estar atento ás varias possibilidades existentes em programas de afiliados disponiveis em lingua Portuguesa e desconfiar sempre de propostas de pagamento exorbitantes, é impossivel a plataforma pagar 100$ quando o anunciante só paga 10$.

    • Paulo,
      realmente é estranho, mas aconteceu comigo e com vários outros blogueiros, mas bola pra frente, vamos em busca de diversificar ainda mais o bolo.
      Abraço e obrigado pelo comentário.

  8. Agradeço a citação do meu artigo e quero dizer que este post é tremendamente lúcido e verdadeiro. O grande problema está na total incapacidade do blogueiro se unir e se fazer notar como uma massa da qual os programas de afiliado dependem e não ao contrário. Um pouco de senso corporativo faria um bem danado para eliminar do mercado essas caras que faturam e não pagam.

    • Arthurius,
      acredito que essa é a palavra “união” e não precisa ser nada muito elaborado ou formal. Um grupo mesmo, como o que temos no Facebook, já auxilia muito. Sempre que recebo a proposta de me associar a um novo programa de afiliados, vou no grupo e pergunto se alguém conhece, já é uma maneira de “podar” alguns picaretas, concorda?
      Abraço.

  9. Parabéns Gustavo, acompanhei o debate levantado pelo Marcos Lemos, admiro muito o trabalho dele, tenho aprendido muito com o ferramentas blogs e também com GF soluções, alguns blogueiros sem conhecimentos, ainda chegaram a dizer que o debate levantado pelo Marcos era apenas uma forma de se promover, esse tipo são os que ais acabam caindo nessas furadas, analisei todo o debate o ponto de vista de cada um de vocês, pude perceber o quanto o assunto é importante, depois desse debate muitos não serão mais enganados como eram.

    O Paulo Faustino também foi bem categórico em sua defesa, levantou bons argumentos e fez uma ótima participação, mas acho o seguinte, o sistema CPA para vingar e da bons frutos, tem que ser trabalhado de uma forma especial, bem diferenciado dos demais, digo mais, em blogs pequenos, em fase inicial, não aconselho para ninguém, usem o (CPC e CPM), quando tiver um maior tráfego, tentem o CPA, mas nesse meio tempo o quanto mais você poder aprender sobre CPA mais chances você terá de ganhar com ele futuramente.

    • Mirko,
      o assunto é muito importante e sério. Agora sobre o CPA, a questão não passa por um blog que está iniciando (como o Paulo mesmo frisou ele pode até dar mais resultados num blog com poucas visitas do que o CPM ou CPC), e sim por um blogueiro iniciante. Um blogueiro experiente pode criar um blog num nicho bem específico, com poucas visitas, criar uma estratégia de email marketing com um programa em CPA e ganhar muito dinheiro. Tudo depende de se encontrar o programa certo, o nicho correto e, como mostrei nesse artigo, a empresa correta também, ou vamos trabalhar e não receber.
      Abraço.

  10. Gustavo, excelente artigo, com embasamento e bem escrito. Precisamos de mais blogueiros como você.

  11. É exatamente isso que tem acontecido com a blogosfera brasileira, os blogueiros por sua vez não aprofundam o conhecimento no quesito metodologia da pesquisa, isso Gustavo dar-se por conta da ância de querer ganhar facilmente na web, dessa forma essas empresas “picaretas” se aproveitam, pois como você citou ninguem ler os contratos.
    Assim como você tem bons resultados com o Hotwords, tenho conta noc Curso 24 Horas mas por lá meus ganhos são bem inferiores em relação ao Hotwords. Uma outra empresa onde a seriedade prevalece e eu estou com eles desde o incio do blog e a Egrana, ganhos consolidados sem calotes e no mais pagamentos leais com o que diz o contrato, sem falar nos ganhos por afiliados que também agregam um retorno positivo, pelo menos no meu caso.

    Forte abraço, vamos manter essa discussão “acesa”

    • Jadson,
      ganhar dinheiro fácil na internet não existe. Eu, você e qualquer outro blogueiro experiente sabemos disso muito bem. Você está certo, os picaretas se aproveitam mesmo é da ingenuidade e falta de vontade de fazer uma pesquisa séria sobre o assunto.
      O Egrana acredito que nunca utilizei, mas obrigado por compartilhar sua experiência com ele e os outros programas.
      Abraço.

  12. Oi Gustavo aqui é o Rafael do Futebol Extensivo, um excelente artigo e tou de acordo com tudo. Devemos nos preocupar com que programas usamos, e sermos capazes de fazer com que ele funcione bem em nossos blogs ou sites, Parabéns.
    Aconselho o Adsense principalmente.

  13. Muito boa sua abordagem, Gustavo.
    Estou gostando do rumo que está tomando este debate, iniciado pelo Marcos Lemos.
    Realmente, o programa de afiliados que melhor funcionou para mim, até hoje, foi o Google Adsense, porém, divulgo meu trabalho como freelancer em meu blog, sendo isto uma fonte de renda também.
    Quanto ao Boo-Box, já havia dito no grupo de blogueiros do facebook que, ao menos para mim, ele rende mais com o twitter do que com meus blogs. Contudo, podem haver blogs que consigam ganhar bem com Boo-Box.

    Abraço.

    • Vinícius,
      obrigado pelo comentário.
      É o que já constatamos com todo esse debate, os programas de afiliados que utilizam CPA precisam de um pouco mais de tempo para que nós, blogueiros, encontremos a melhor maneira de rentabilizá-lo dentro de nosso nicho.
      Abraço e sucesso.

  14. Gustavo,

    Muito obrigado por entrar no debate diretamente em seu blog, apresentando seus argumentos sobre o assunto e enriquecendo a blogosfera. Este é um tema sério e que os blogueiros que querem ser profissionais precisam encarar.

    Primeiro que começar dizendo que a Netaffiliation também cancelou meu cadastro inexplicavelmente e nunca responderam nenhum e-mail meu de solicitação de reconsideração ou mesmo para dar uma satisfação sobre o ocorrido.
    Realmente o que impera nos programas afiliados no Brasil é uma falta de respeito pelos blogueiros.

    Passei pelo mesmo problema com o Mercado Sócio (Mercado Livre) que ainda confiscou meus ganhos legítimos e quando perceberam o erro, simplesmente pararam de responder meus contatos.

    Agora que temos esse debate, podemos oferecer aos blogueiros uma visão mais completa das possibilidades de ganhos e como é importante levar isso a sério. Sem querer ser repetitivo, mas… Ganhar dinheiro com blog não é fácil e precisa de dedicação e muito esforço. Acho que isso está ficando mais claro para a maioria.

    Gustavo,
    Parabéns pelo excelente artigo, lúcido e completo.

    • Marcos,
      a Blogosfera Brasileira precisa amadurecer e um pouco dessa responsabilidade passa pelos blogueiros que já conseguem ganhar dinheiro com blogs. O mérito de iniciar o debate foi seu, você “deu a cara a tapa” e como problogger e consultor em monetização, eu não poderia me esquivar de dar minha contribuição.
      Os blogueiros que quiserem ter blogs como hobby, precisam entender que nesse formato não há espaço para ganhar dinheiro. Para ganhar dinheiro com um blog é necessário profissionalizar o blog, mas antes de tudo, o blogueiro.
      Seu comentário sobre as empresas apenas reforça o que já foi dito no artigo, mas vamos virar esse jogo. Você mesmo disse com propriedade no seu blog, nós temos o espaço, os visitantes, o tráfego e a reputação. Se quiserem, terão que nos valorizar ou o tiro será no pé delas, pois vamos “anunciar” a todos o que estão fazendo.
      Abraço e mais uma vez parabéns pela coragem em iniciar esse debate.

  15. Olá Gustavo, parabéns por seu artigo!

    É muito bom ver você entrar nesse debate, o qual considero extremamente importante para todos os blogueiros que estão procurando nos Programas de afiliados, uma forma de aumentarem os seus ganhos na internet. Infelizmente não existem sistemas perfeitos, e cabe a cada um de nós procurar o programa ideal para monetizar um determinado nicho. Junto com isso, é necessário encontrar também uma empresa séria e que pague aos seus afiliados a tempo e horas.

    Infelizmente o nosso trabalho também passa por aí, portanto, nada como trabalhar com esse foco e objetividade.

    Abraços

    • Paulo,
      desculpe a demora para liberar seu comentário, mas por algum motivo, ele foi para a pasta de spam, sinto muito!
      Acredito que a profissionalização de um blogueiro passa por esse fator, não somente escrever, publicar e divulgar (como se fosse pouco…rs) mas também encontrar os programas de afiliados apropriados e que tenham por trás empresas consolidadas e sérias. Nesse quesito você auxilia, e muito, a blogosfera. Parabéns!
      Abraço.

Deixe uma resposta