Login LockDown: Plugin do WordPress que evita invasões de força bruta

Basta darmos um breve “giro” pela web para nos depararmos com notícias sobre invasões a sites e blogs. Essa prática tem se tornado muito comum nos últimos tempos, pois as ferramentas que possibilitam os ataques estão cada vez mais populares. Um dos métodos de invasão mais frequentes é o de força bruta, ou seja, várias combinações serão inseridas até descobrir a senha pretendida.

Para o WordPress.org existe um plugin chamado Login LockDown, que ajuda a proteger o seu blog contra invasões de força bruta. Sua instalação e seu uso são bastante simples. Portanto, você não terá problemas quanto a sua utilização:

FUNCIONAMENTO DO PLUGIN LOGIN LOCKDOWN

O Login LockDown garante a segurança do seu blog por que nele podemos definir o tempo que um determinado IP permanecerá bloqueado ao digitar a senha errada (número de vezes que for definido). Exemplificando: Eu posso configurar no meu blog que se alguém digitar a senha de usuário errada por 3 vezes consecutivas, o IP desse alguém fique bloqueado por 30 minutos, onde as tentativas durante esse tempo de bloqueio serão inválidas. Assim,  fica bem mais tranquilo trabalhar no WordPress.

Levando em consideração o valor que seu blog tem para você, não perca tempo, baixe agora mesmo o plugin e aproveite para conhecer outros que vão melhorar a segurança do seu blog.

E você, conhece mais algum plugin que ajuda na segurança do WordPress?

Rate this post

Quer aprender a ganhar dinheiro com Google Adsense em blogs?

Laurentino Mello

Instrutor de cursos profissionalizantes na área de Informática, Blogueiro Part-time e Cursa Gestão da Tecnologia da Informação. Adora compartilhar o seu conhecimento na Web. Você encontra ele também nos blogs TINOtec Solutions e TINOtec Oportunidades.

Website: http://plus.google.com/105812018442392964429/

2 Comentários

  1. Eu uso no meu site e indico a todos. Hoje em dia segurança é muito importante não pode querer pensar nela depois da casa aberta tudo é prevenção para evitar o pior no futuro.

Deixe uma resposta