Guest post não é artigo patrocinado ou artigo promocional ou press release ou…

Amigos blogueiros, precisamos a cada dia nos unir e nos conscientizar uns aos outros de que não estamos na blogosfera para sermos explorados.

Está certo que nem todos estão na blogosfera com o intuito de ganhar dinheiro, mas mesmo assim não podemos ser enrolados e gerarmos lucro para empresas que não estão nem ai para o trabalho que temos para criar, manter um blog com conteúdo de qualidade e ainda uma reputação no meio de outros blogueiros e amigos que nos visitam diariamente.

Por que digo isto?

Existem “empresas” que contratam “profissionais” pra ficar rondando a blogosfera, a espreita de blogueiros desavisados ou ávidos por conteúdo já pronto que possa ser rapidamente publicado e compartilhado, ganhando assim visitas (será? Afinal o conteúdo será duplicado!) e gerando pra essas empresas backlinks, menções nas redes sociais, e oportunidades de negócios a custa de nosso trabalho e respeitabilidade.

Considero essa postura muito parecida com o que foi discutido tempos atrás na blogosfera sobre os programas de afiliados que pagam po CPA, do qual participei com o artigo “A realidade dos programas de afiliados no Brasil”.

Pra mim chega!

Esse recado é para essas “empresas” e seus “profissionais”

parcerias-entre-empresas-e-blogs

O que queremos é uma parceria real com as empresas

Você sabe o que é um Guest post? Claro que não pois do contrário não entraria em contato conosco querendo publicar um Guest Post, e depois enviando um texto promocional ou um press release, no intuito único e exclusivo de divulgar sua marca/produto/serviço e ganhar dinheiro as nossas custas.

E alguns ainda tem a cara de pau de querer dizer o que pode e o que não pode ser publicado e ainda dizer claramente que na palavra-chave tal deve ser colocado o link tal (e sem nofollow).

Guest Post não é artigo patrocinado, é um artigo que um autor de outro blog oferece para publicação num blog, gerando assim visitas para aquele artigo de qualidade, acrescentando ao conteúdo do blog e, em troca, ganhar uma apresentação no início do artigo com um link para seu blog. É justo e tanto escrevo Guest Posts, como também abro espaço para Guest Posts aqui e em outros blogs que possuo.

Se você (empresa/profissional) ainda não entendeu o que é um Guest Post, sugiro então que leia o artigo “O que é um Guest Post” e pare de tentar enganar os outros, pois essa é uma postura nada profissional.

Quer ter seu produto ou serviço divulgado aqui no QCB? Então acesse nosso Mídia Kit e veja que existem maneiras de apresentar seu produto para nossos leitores, utilizando para isso nossa credibilidade conseguida com muito trabalho e dedicação.

Apenas um destaque aqui: Estou me referindo a produtos ou serviços que gerem lucro direto para a empresa. Se o produto ou serviço é gratuito ou gera lucro de uma forma indireta (Google Search, Facebook, Twitter, outros) não vejo nenhum problema em ser informado de algo novo que está acontecendo.

Esse recado é para os blogueiros que se deixam enganar por esse tipo de empresa

Sempre que você receber um contato dessa espécie, analise um ponto. Eu publicaria um artigo sobre esse serviço/produto se não tivesse recebido um texto pronto? Pense bem nesse ponto e lembre-se também que a publicação desse tipo de conteúdo pode prejudicar seu blog.

Mas como assim? Prejudicar?

Isso mesmo. Esse tipo de conteúdo é enviado para vários blogueiros e muitos aceitam publicá-lo. Isso é conteúdo duplicado e vai te prejudicar, em algum momento, diante dos mecanismos de pesquisa. Mas, como já escreveu o amigo Marcos Lemos “O blog é meu e eu faço o que eu quiser!”, então se você quiser publicar o texto pronto, vá em frente.

O produto ou serviço é interessante e eu quero publicar

dicas para blogs

Se o produto ou serviço é interessante, tem tudo a ver com seu nicho e você gostaria de publicar a respeito, até mesmo ajudando o projeto, sugiro que faça o seguinte:

Leia o conteúdo do artigo, se for possível teste o produto ou serviço e só depois escreva o seu artigo, autêntico, imprimindo a ele suas opiniões sinceras sobre as vantagens e desvantagens que comprovou nos testes.

Se você está com problemas para conseguir um assunto interessante para seu blog ou até mesmo para ler um conteúdo enviado por uma empresa e escrever um artigo original sugiro que leia o artigo “Acabou o assunto para blogar! E agora?”, escrito pelo amigo Bruno Simomura. Será esclarecedor e lhe ajudará muito a não publicar um artigo duplicado e que poderá lhe causar sérios problemas.

Conclusão

A blogosfera brasileira tem se profissionalizado em todos os sentidos. Até blogueiros que não tem nenhuma finalidade em ganhar dinheiro com seu blog, mas sim ganhar respeitabilidade em sua área de atuação ou destacar seus escritos, tem procurado se profissionalizar, transformar seu projeto num lugar aprazível e agradável para seus leitores, muitos investindo dinheiro sem buscar um retorno financeiro.

Nesse contexto da blogosfera brasileira vemos que algumas “empresas” ainda querem dar o jeitinho brasileiro, tentando assim conseguir divulgação gratuita para lucrar com seus produtos ou serviços. Isso não é amadorismo da parte delas, pelo contrário, elas tem profissionais qualificados informando que elas conseguirão esse tipo de divulgação gratuitamente. Cabe a nós coibir esse tipo de “negócio” vantajoso que elas criaram e nós alimentamos.

E você, o que acha disso? Publica esse tipo de artigo que divulga um produto ou serviço para gerar lucro diretamente para uma empresa? Deixe sua opinião e vamos conversar sobre o assunto.

Crédito das imagens: http://www.sxc.hu/

Rate this post

Quer aprender a ganhar dinheiro com Google Adsense em blogs?

Gustavo Freitas

Problogger e empreendedor digital. Criador do Método Start, que ele utiliza para criar blogs de sucesso e ganhar dinheiro na internet.

Website: http://querocriarumblog.com.br/

15 Comentários

  1. No início do ano passado, uma “empresa” de Portugal me procurou com algumas exigências, para que eu publicasse um artigo deles no meu Blog. Como eu já oferecia realmente espaço para artigos patrocinados, eu disse que tinha que ter algo a ver com o assunto de ganhar dinheiro online, e na verdade o artigo deles tinha, cheguei até a ver se haviam duplicatas na Web. Foram exigências de ambos os lados, eles queriam pagar uma boa quantia, e queriam um link dofollow no artigo e que o artigo ficasse publicado durante 1 ano. Acabei aceitando por que todos os links do meu site são nofollow, e na epoca até estava precisando de dinheiro. Embora jogatina tenha mais a ver com a sorte do que com fazer dinheiro honestamente, mesmo assim abri essa exceção e esse foi o único artigo do gênero que publiquei e impus a condição de que o artigo não iria ser republicado e não iria mais publicar artigos desse tipo. Já faz meses que o artigo expirou, entretanto, na mesma época em que esse pessoal me procurou, logo vieram “outros” 3, o primeiro eu não aceitei, o segundo eu ignorei, e no terceiro a minha ideia para acabar com esses Sanguessugas foi a de cobrar exatos 1500 Reais pela publicação do artigo, sendo que o cara estava me oferecendo uma mixaria de 60 Euros (Na época 200 Reais). Essa quantia de 1500 hoje em dia iria equivaler a uns 2000 ou 2500. Desde então nunca mais veio um ser vivo me pedir esse tipo de coisa.

    • Olá Matheus, obrigado por compartilhar sua experiência, com tantos detalhes.[
      ABraço.

      • De nada, Gustavo, sempre que me lembro, dou um pulo no seu Blog, seu trabalho é uma inspiração.

  2. Eu tenho recebido artigos desse tipo. Foi bom ler este artigo para me livrar deles com categoria.

    Noto que as empresas querem mesmo fazer os blogueiros de compartilhadores de artigos deles e ainda de geradores de backlinks para seus sites, em troca de nada. Isso acontece porque os blogueiros inserem links delas, mas elas não inserem links desses blogueiros, pelo menos em um ato cordial de simples troca.

    Querem mesmo fazer dos blogueiros seus subempregados, mas que não ganham nada!

    Vou usar essas evasivas para me livrar desses tais.

    Paz e Sucesso!

  3. Muito informativo e esclarecedor. Recebi uma proposta pra fazer um guest post (onde o post já com texto pronto e as imagens), me ofereceram um valor, mas eu não poderia falar que era um post patrocinado.
    Achei estranho, e fui logo pra internet pesquisar :)).

    Obrigada pelas dicas

  4. Olá Gustavo tudo bem.

    Eu estava mesmo procurando saber mais sob guest post, apesar de já ter feito alguns e comprovado que realmente é muito bom, o resultado deles, ainda tinha algumas duvidas sobre este assunto e o seu blog me sanou bem as dúvidas que eu tinha.

    Um grande abraço e sucesso.

  5. Olá Gustavo, tudo bem?

    Muito bom seu artigo. Valeu pelo desabafo.

    É nessas horas que a gente consegue expressar o que nos incomoda e ao mesmo tempo trazer a tona uma situação que deve ser combatida constantemente.

    Eu ainda não tenho a fama e a importância que você tem com seu Excelente Blog, mas quando tiver, acredito que pode acontecer comigo também. Até lá estarei prevenido graças aos seus alertas muito bem vindos.

    Forte abraço,

    Sucesso Sempre.

    • Robeilton,
      agradeço pelo comentário. Essa é uma situação que ainda me incomoda, mas depois que escrevi o artigo sabe o que faço quando recebo um e-mail desse pessoal, respondo enviando o link do artigo pra eles. Até hoje não tive resposta de nenhum…rs.
      Abraço e sucesso.

  6. Olá Gustavo,

    excelente artigo e uma verdadeira chamada de atenção para um assunto extremamente delicado.

    Pessoalmente, em um dos meus blogs recebo de tempos a tempos propostas para artigos patrocinados. Pelo nicho em si, não é muito difícil haver empresas a querer publicitar (desde que as estatísticas sejam minimamente interessantes).

    Normalmente prefiro quando sou eu que escrevo o artigo.Depois mando para revisão e o cliente escolhe o local do, ou dos backlinks.

    Assim tenho algum control no que é dito e a linguagem / mensagem mantem assim alguma coerência com o resto do blog. E acredito que dessa forma o retorno para o anunciante é melhor, já que o conteúdo está numa linguagem, num formato a que os leitores já estão acostumados.

    Além disso, todos esses artigos são identificados no final do mesmo como artigo patrocinado.

    Agora, você tem toda a razão, aceitar um artigo promocional sem nada em troca, está fora de questão.

    Além dessas empresas ganharem com o nosso trabalho sem nos dar “nada” em troca, uma má escolha nesse tipo de parcerias pode acabar por completo com a nossa credibilidade e deitar todo o trablaho efectuado para o lixo.

    Parabéns pela chamada de atenção … acho que estava a chegar o momento de alguém falar sobre este assunto.

    Abraços.

    • Hugo,
      estava já a escrever esse artigo há alguns dias, mas faltava uma centelha para acender o pavio e isso aconteceu…rs… Então publiquei.
      Espero que outros pensem como você e não deixem o assunto esfriar.
      Abraço.

  7. Gustavo,

    É verdade, eu mesmo já recebi muitas ofertas de guest posts, em troca de um produto para ofertar “a oportunidade”, mas também vejo que o Guest Post deve ser enquadrado como um artigo que venha a somar conhecimentos e agir diretamente com a temática do blog, sem fins lucrativos (ganhar dinheiro com o post propriamente dito).

    Abraços! 🙂

    • Bruno,
      também penso que o Guest Post venha a somar conhecimentos e beneficiar tanto o administrador do blog quanto o blogueiro que escreve o artigo. Não concordo com vender um Guest Post, como expliquei no artigo, para isso existem os artigos patrocinados.
      Abraço.

  8. Gustavo, infelizmente essa é uma realidade na blogosfera. Infelizmente também não vai adiantar de nada este seu artigo, aliás, ao menos vai alertar alguns desavisados, mas sempre existiram os menos experientes para cair nesta armadilha.
    Excelente aviso!

    Abraços, Arlindo Armando

    • Arlindo,
      adiantar, adianta…rs, pois já estou mais tranquilo depois de expressar meu descontentamento com a situação.
      Abraço.

Deixe uma resposta