O que aprendi em um ano como blogueiro

Há um ano e oito meses atrás eu estava iniciando as minhas atividades na blogosfera, blogando para o Mundo do Futebol, um dos blogs de Gustavo Freitas. Depois de pouco tempo, tentei lançar meu próprio blog, o qual abordaria sobre metablogs. A tentativa foi em vão, pois em menos de duas semanas, já tinha desistido do projeto. Foi então que entrei para o Quero Criar um Blog. Conquistei muitas coisas através do QCB, mesmo sendo apenas um colaborador.

Além de conquistas, cometi vários erros, o que é bastante comum. Porém, eu poderia ter cometido vários outros, mas tendo o Gustavo Freitas como mentor, evitei vários e tomei caminhos diferentes e melhores. Além do meu agradecimento por tudo que o Gustavo Freitas fez e tem feito por mim e por vários outros, quero compartilhar um pouco da minha experiência de um ano na blogosfera.

profissional-internet

 

Gostaria de ressaltar que não tenho um blog próprio. Ou seja, toda a experiência de um ano e oito meses que vivi na blogosfera é como colaborador de um blog. Seja aqui no QCB, no Mundo do Futebol ou no blog Notigalo, pude vivenciar muitas coisas.

1. Escrever sobre o que gosta realmente faz a diferença

Não adianta entrar em um nicho de mercado mais rentável se você não ama o assunto. Por mais que você tenha afinidade com determinado tema, se você não for apaixonado pelo mesmo, não conseguirá levar seu blog muito longe e nem conseguir ótimos resultados com ele. Eu, por exemplo, desde que conheci os metablogs e comecei a acompanhá-los, comecei a gostar bastante do tema.

Porém, não estou apto para criar um blog próprio neste nicho, pois não tenho a mesma paixão para escrever sobre criação e monetização de blogs. Aqui, por exemplo, escrevo com pouca frequência. No blog no qual sou mais ativo, o Notigalo, entrei não tem nem um ano e já escrevi mais textos do que escrevi para o QCB. Falar de algo que você ama faz muita diferença.

2. Criar uma rotina de postagem não é nada fácil

Comecei postei alguns textos, depois passei a publicar um artigo por dia, método que durou apenas uma semana. No começo do ano, prometi a mim mesmo que postarei ao menos um ou dois artigos por semana e cá estou eu sem cumprir minha promessa e publicando artigos sem um padrão ou rotina. Criar uma rotina de postagem e escrita para seu blog é complicado e deve ser feito com muita dedicação. Até hoje, por ser um pouco descompromissado e irresponsável, não consegui criar uma rotina de escrita.

3. Não faça nada na indecisão ou incerteza

Sou muito, mas muito indeciso. Poderia estar muito bem na blogosfera com um blog próprio e com a minha colaboração aqui no Quero Criar um Blog, porém tomei muitas decisões precipitadas ou decisões erradas sem pensar nas consequências. Desisti de um projeto que tinha por não saber exatamente o que queria e por não planejar corretamente. Portanto, não faça nada na indecisão ou na incerteza.

4. Faça aquilo que te agrada em primeiro lugar

Se você gosta de uma coisa e sabe que os leitores do seu blog poderá não gostar, faça assim mesmo. O blog é seu e você tem de se preocupar em te agradar primeiro. Todos os tipos de artigos que escrevo, seja aqui no QCB ou no blog Notigalo, eu escrevo tipos de textos que me agradam, que me dão prazer em escrevê-los independentemente se o público irá gostar ou não. Você nunca irá agradar a todos, mas você sim.

5. Não se preocupe com números

Se você ficar se preocupando com números do Adsense, Analytics ou de seguidores em redes sociais, você nunca irá continuar blogando. Principalmente quando se está no início, esses números desmotivam nós, blogueiros, e faz com que a gente não continue com o nosso trabalho. Esqueça os números e preocupe-se em apenas criar conteúdos para o seu blog.

Graças ao meu ‘cargo’ de colaborador, não tenho acesso a alguns números, o que me mantém motivado a continuar com a minha produção de conteúdos.

6. Aproveite as oportunidades, mesmo que seja pequena e simples

Eu vacilei em não aproveitar algumas oportunidades que tive na blogosfera, principalmente aqui no Quero Criar um Blog. Por mais simples e pequena que seja, aproveite cada oportunidade que lhe surgir, claro se lhe interessar. São estas oportunidades aproveitadas que lhe trarão experiências. Aproveite-as!

7. O mais importante do artigo: Agradecimento especial ao Gustavo Freitas

Deixei por último, mas não é menos importante. Gostaria de agradecer ao Gustavo Freitas por tudo que fez e/ou vem fazendo por mim. Abriu espaços em seus blogs, me deu ótimos conselhos, me ajudou a evitar cometer erros que ele cometeu quando iniciou, me motivou e sempre me ajuda quando possível. Talvez eu não seja um blogueiro profissional e de destaque, já que não tenho esses objetivos na internet, mas não deixo de agradecer pelos detalhes e por tudo que me até aqui. Obrigado!

Rate this post

Quer aprender a ganhar dinheiro com Google Adsense em blogs?

4 Comentários

  1. Olá Felipe.

    A questão sobre criar uma rotina de publicações e muito difícil ainda mais pra quem estuda.

    Abraços.

  2. Olá, Felipe e Gustavo.

    Realmente, meus parabéns. Esse artigo retrata uma verdade exata e totalmente segura. Gostei especialmente da humildade com que o tema foi desenvolvido no decorrer de toda a matéria. Uma das coisas que muitos blogueiros tem feito é se mascarar, vestir-se com aquilo que acreditam ser certo e “robotizar” todos os seus atos. É interessante perceber que mesmo você não se considerando profissional, tem uma visão e uma capacidade reconhecida deles. E até arrisco dizer, meu amigo, que você é diferente deles. Não sou muito de comentar em artigos, porque me falta tempo. Mas quando constato com satisfação uma proximidade tão humana com o leitor, sinto-me feliz de ser também blogueiro.

    Um grande abraço, felicidade e paz.

  3. Olá Felipe realmente criar um blog sem entender sobre o que se trata é realmente muito complicado, antes mesmo de qualquer pessoa criar um blog é preciso dominar seu nicho, tentar levar sua experiÊncia como blogueiro para todos os seus leitores do seu blog pára assim conseguir fazer uma boa reputação na internet. Acredito tambem que se não gostarmos do que fazemos nosso trabalho não seguirá em frente e ficará em pé por muito tempo, ou seja temos que gostar do que fazemos para assim conseguirmos os resultados.

    Felipe visite meu blog http://www.elvisbarbosa.com/

    abraço e sucesso
    Att: Elvis

  4. Felipe,
    só tenho que agradecer pelas suas palavras com relação a minha pessoa. Espero vê-lo mais aqui pelo QCB, pois seus artigos sempre agregam muito valor ao blog.
    Abraço e sucesso.

Deixe uma resposta