O que o Justin Bieber vai ensinar-lhe sobre Marketing

O que o Justin Bieber vai ensinar-lhe sobre Marketing…

Esse artigo é um guest post escrito por Hugo Costa do Sites e Blogs.

Neste artigo você vai descobrir quais são os segredos de marketing por trás do sucesso da estrela da música Justin Bieber. E principalmente como você os poderá aplicar no seu negócio internet (e ter sucesso também).

Se você quer mesmo saber do que se trata, leia com muita atenção este artigo… até ao fim 😉

Quem são os seus Beliebers?

Dizem-lhe muitas vezes para criar sites de nicho, procurar um nicho rentável… a recomendação é para fazer uma “busca” pelo nicho que vale ouro.

Pois, mas: você não é nenhum cão para andar a “buscar” e seus clientes também não.

Vou até mesmo ensinar-lhe algo de importante: você pode atacar um nicho com temáticas de elevada concorrência (como os sites de encontros por exemplo) e, mesmo assim, ter sucesso.

O que você deve perceber, é que importa é outra coisa. Não é o nicho que conta. O que realmente interessa é o prospecto que você alveja.

Retomando o exemplo dos sites de encontros, se você tomar como público alvo os solteiros entre os 20 e 40 anos, então, é claro que nunca conseguirá fazer frente aos “pesos pesados” da área.

No entanto, se você apontar as suas armas aos solteiros de 20-30 anos oriundo de um meio rural, então tudo é diferente. A temática é a mesma, mas o alvo é diferente.

justin bieber

E isso, o Justin Bieber percebeu-o perfeitamente (esperto este miúdo)!

Se ainda não percebeu porquê e como um rapaz com um penteado à tigela conseguiu um tal sucesso, então é porque, muito provavelmente, lhe faltava a informação que se segue:

O golpe de mestre do Justin Bieber foi simplesmente ter conseguido atingir um alvo que tinha sido deixado ao abandono há algum tempo pelas editoras: os jovens adolescentes.

Porque na realidade, desde os fenómeno Boys Band, não existia nada que alvejasse diretamente os adolescentes de 12-16 anos.

É verdade que ainda havia a música house, os Black Ewed Peas, David Guetta … mas, o simples facto de você e eu podermos ouvir esse tipo de música (voltaremos mais tarde a este ponto) indica claramente que este tipo de música não alvejava os jovens adolescentes.

Sim, este tipo de música atrai muita gente, mas não enquadra exclusivamente na faixa etária dos 12-16 anos.

É por isto que o fenómeno Beliebers (termo muito técnico que descreve os fans de Justin Bieber) tomou tais proporções: o mercado era virgem e o alvo enorme.

O que deve aprender com isto para o seu marketing (web ou não)?

Primeiro ponto muito importante: você sabe que são os seus Beliebers?

Esta é A VERDADEIRA pergunta. No entanto, poucos são verdadeiramente capazes de responder.

Vejamos um exemplo: se o seu blog fala de jardinagem e que você me diz: “o meu público alvo é constituído por pessoas que fazem jardinagem”, então você tem tudo errado. O mesmo acontece se você está na área do marketing e tem como público alvo outros profissionais de marketing.

Fique descansado. Eu próprio cometi esse erro durante muito tempo. Pensava que o meu público eram apenas pessoas interessadas em criar blogs.

Estranhamente, apercebi-me que a grande maioria dos meus leitores eram pessoas interessadas em copywriting. Ou seja, acabei por me aperceber que o que levava as pessoas visitar o meu blog não eram as dicas de como configurar o WordPress, mas sim as minhas dicas de como escrever textos que façam agir.

Esta é apenas uma das características do meu Belieber tipo (mas há mais).

Quem é o seu Belieber? É um homem ou uma mulher? Que idade tem? De que meio social é?

Mais importante ainda: quais são as necessidades do seu Belieber?

Quando você identifica os seu Belieber tipo, você estará em condições de lhe passar a mensagem correta, a mensagem que o atingirá diretamente.

Atenção, é importante: esqueça todos os que não pertencem ao seu público-alvo.

Ok … você irá fazer algumas vendas graças a eles. Mas comparativamente, estas serão bem marginais. Mais, querendo alvejar um público mais largo, o seu alvo poderá não se encontrar na sua mensagem e partir para outra.

Nunca esqueça: compreenda quem são os seus Belieber, quais são as necessidades deles e … dirija-se PRIORITARIAMENTE a eles.

Esta pequena dica, posta em prática de forma eficiente, poderá mudar RADICALMENTE o seu marketing. E mais ainda as suas vendas.

BONUS: o fenômeno Post Black Álbum

Inicialmente, tinha com objetivo escrever este artigo baseado numa evolução que está a acontecer na estratégia do Justin Bieber.

Pois é, pode não se ter apercebido, mas as coisas estão a mudar … e o que se segue vai chocar os meus amigos beliebers!

Sim, vai ser duro para todos os fans ouvir isto, mas o Justin está a mudar o seu publico alvo. Acabaram-se os jovens adolescentes aos gritos e lavados em lágrimas. Agora o Justin Bieber tem ambições ainda maiores.

Para que possa perceber, tenho de lhe falar também do Will I Am e dos Metállica. Lógico … não é?

Para isso, um pequeno regresso aos anos 90 a bordo da Dolorean do “Dr. Emmett Brown” impõe-se.

Com o lançamento do genialíssimo Black Album e principalmente com o enorme sucesso que o acompanhou, os Metallica passaram de simples banda de Metal a Rock stars. A diferença entre a definição destes dois termos resume-se um uma única palavra: notoriedade.

A partir desse dia, os Metallica não alcançavam mais apenas os fans de metal, mas um publico muito mais alargado. O problema?

Esse público mais vasto não aprecia o mesmo estilo musical dos “metaleiros normais” (os Belieber inicial dos Metallica). Num caso destes apenas restam duas soluções: manter-se fiel ao alvo inicial (e vender muito menos) ou seduzir um novo alvo e passar para um nível superior.

É por isso que os álbuns Load e Reload são (na minha opinião) tão diferentes e principalmente tão “apupados” pelos fans de primeira hora.

Outra prova disso: a publicidade. Ainda me lembro perfeitamente de ouvir, vezes sem contas na MTV a excelentíssima Unforgiven II.

Chegamos agora bem longe do público-alvo inicial.

Esta rota é necessária para um negócio que ultrapassou a massa crítica do arranque e que deseja passar para a velocidade superior: é necessário mudar o alvo, mesmo correndo o risco de decepcionar os fans da primeira hora.

Para lhe dar um outro exemplo, fale do Twitter a um Geek da primeira hora, ele dirá que que a rede social mudou tanto e acabou transformando-se num ponto de encontro de Beliebers.

Já agora, voltemos ao nosso amigo Justin. A mudança estratégica de que lhe falava mais acima, está neste momento em pleno andamento. Por exemplo, a associação com Will.i.am num dos seus últimos singles (um imundo plagio dos Dat Punk) é um dos primeiros sinais dessa mudança.

Acabou-se a jovem adolescência. Justin virou-se agora para as grandes massas e tomou como alvo um público bem mais vasto, mesmo correndo o risco de perder alguns Beliebers nesse processo.

Não acredita nisso? Espere um ano ou dois e voltamos a falar no assunto 😉

Entretanto, vamos concluir com um assunto importante: o seu negócio internet.

Então, depois deste artigo, você conhece os seus Beliebers?

Diga-me tudo na seção de comentários. Vamos, em conjunto, procurar os nossos Beliebers tipo 😉

O que o Justin Bieber vai ensinar-lhe sobre Marketing
5 (100%) 1 vote

Quer aprender a ganhar dinheiro com Google Adsense em blogs?

Autor convidado

Esse artigo foi escrito por um autor convidado. Confira no primeiro parágrafo do artigo o nome do autor, o blog e seu Twitter.

Website: http://querocriarumblog.com.br

3 Comentários

  1. Gostei do artigo, notadamente quando se fala sobre nicho específico.
    Eu tenho um blog sobre finanças, as vezes chega-se a pensar que esse nicho já está supersaturado, mas não, ainda há muito a ser dito, principalmente pelos exemplos que observamos ao nosso redor: pessoas totalmente alheias à educação financeira.

    Valeu!

  2. Oi, Hugo!

    Confesso que quando li o título do artigo fiquei bastante curiosa!
    Gostei bastante, acho que essas sacadas de pensar fora de caixa e fazer o que outros não fazem (ou já não fazem mais) são incríveis.
    A diferença e criatividade fazem toda diferença no nosso negócio.

    Abraço e sucesso.

    • Olá Pamela,

      Fico muito feliz que tenha gostado artigo. Com tanta concorrência, é preciso marcar a diferença e isso passa pela criatividade e também por saber exatamente o procuram os nossos leitores e prospetos.

      Um abraço e muito obrigado pelo seu comentário.

Deixe uma resposta