5 lições que um blogueiro pode aprender numa fila de restaurante

Esse final de semana acompanhei minha esposa a um evento de uma empresa de cosméticos. Minha ideia era descansar, desconectar totalmente do mundo da tecnologia e informação, dos blogs, dos artigos, dos preparativos de lançamento de meu novo e-book, dos projetos que estão em andamento… Mas não foi bem isso que aconteceu.

Esse artigo foi publicado, originalmente no GF Soluções no dia 30 de julho de 2012 e revolvi republicar ele por aqui, já que tem mais relação com o mundo dos blogs. E também para relembrar os tempos em que publicava para um público que ama publicar solução de problemas, o blogueiro. Um item bem em falta hoje em dia e que ainda tento formar através do Método Start.

Há bastante tempo me condicionei a “aprender” técnicas observando situações do dia-a-dia. Filmes, eventos, situações normais do dia-a-dia que para outros passam desapercebidos para mim são fontes de aprendizado e renovação de técnicas que posso aperfeiçoar e utilizar em meus blogs. Alguns exemplos de artigos que já escrevi nessa linha de pensamento.

A situação

Na pausa para o almoço, nos dirigimos para o restaurante e lá chegando havia uma ala exclusiva para os participantes do evento. As cubas estavam dispostas em um espaço em L (invertido) e a mesma comida que estava de um lado também estava do outro, ou seja, deveriam ser feitas duas filas, uma de cada lado, para acelerar o processo.

O que aconteceu na prática é que as pessoas ficavam esperando na fila (enorme). Ninguém percebia que deveria ser feita uma nova fila do outro lado para que o processo fosse agilizado.

Quando chegou minha vez me dirigi para o outro lado e chamei minha esposa e minha irmã, que estavam comigo. Chamamos também outras pessoas, mas quase ninguém nos acompanhou.

Ao sentar na mesa para almoçar fiquei ainda observando por vários minutos a cena e, apesar do tamanho da fila e de todos estarem famintos (já passava das 12:30hs), poucos “ousavam” ir para o outro lado e adiantar a fila.

5 lições que um blogueiro pode aprender numa fila de restaurante

O que um blogueiro pode aprender numa fila de restaurante?

Vou relacionar 5 lições que um blogueiro pode aprender numa fila de restaurante.

1 – Pense diferente

No final de 2011, quando parei para escrever uma mensagem de Feliz Ano Novo citei dois vídeos, um sobre o vídeo da Apple de 1997 “Think Different” ou “Pense Diferente”. Nós blogueiros precisamos “pensar diferente”, olhar para além e entender rapidamente o contexto, afinal somos ou não formadores de opinião?

Não é por que todos estão indo em uma direção que você também precisa ir. Comecei a publicar entrevistas de blogueiros no “Fala Blogueiro” em 2008 (ano de lançamento do GF Soluções) e hoje “quase” todos os blogs publicam também entrevistas.

Inclusive já recebi comentários nos meus artigos do Fala Blogueiro dizendo “também entrou na moda das entrevistas? Você não precisa disso”. É para rir…

Antes de seguir uma dica, uma tendência, uma nova abordagem, olhe a sua frente e analise se não tem um outro caminho, se não existe uma outra abordagem. Se não houver, tente reinventar o que está sendo proposto, fazer diferente, “pensar diferente”. Deixar sua marca!

2- Tenha atitude

O outro vídeo que mostrei no artigo acima, de final de ano, é de um menino fazendo a diferença e exemplificando o “tenha atitude”. Assista ao vídeo e você entenderá o que estou querendo dizer.

Enquanto a grande maioria das pessoas na fila reclamava da demora e do tamanho da fila, apenas alguns percebiam que poderiam seguir outro caminho e tiveram atitude para “sair do lugar” e fazer a diferença.

Não se deixe acomodar na sua posição, seja ela boa ou não, identifique o problema e vá em busca de soluções e alternativas.

3- o que é certo e o que é errado

O blogueiro precisa “pensar diferente” e “ter atitude”, mas precisa também discernir claramente o que é certo e o que é errado.

Na situação da fila uma solução para chegar primeiro seria “trapacear” e passar na frente de outras pessoas.

Essa “atitude” é de extrema falta de educação e não deve ser uma opção.

Você precisa entender rapidamente o que é certo e o que é errado e, limitado pelo que é certo, procurar uma solução eficiente.

4- Respeito ao próximo

O blogueiro precisa perceber que ele está num grande salão repleto de pessoas (a blogosfera), e todos tem os mesmos direitos e deveres que você. Não fure a fila, não tente ser o esperto (copiando conteúdo e ideias de outros) e acima de tudo, seja educado.

O respeito ao próximo é uma prática simples, mas que a grande maioria das pessoas (seja no salão de um restaurante ou nas redes sociais) parece considerar não importante.

5- Organização é importante

Fica também uma ressalva. Se houvesse organização por parte do restaurante, a frente da fila teria um funcionário orientando para que a fila se dividisse em duas ao chegar as cubas.

Seja organizado com seu conteúdo, pense que o visitante está chegando ali faminto (procurando uma solução, uma ideia, uma saída para um problema) e pode ficar perdido, sem saber o que fazer diante de seu conteúdo ou de um erro possível (Erro 404, por exemplo). Tenha organização e procure se antecipar e entender o que seu visitante quer fazer no seu blog e melhore o processo, sempre.

Conclusão

Situações do dia-a-dia podem ensinar lições importantes para qualquer um. Eu procuro sempre aprender com elas, e tirar lições que possam me ajudar a melhorar na minha área de atuação e aconselho que façam o mesmo.

Agora gostaria que você me dissesse, com sinceridade, o que faz numa situação como a relatada acima? Fica com a maioria ou procura fazer diferente? Deixe nos comentários.

Rate this post

Quer aprender a ganhar dinheiro com Google Adsense em blogs?

Gustavo Freitas

Problogger e empreendedor digital. Criador do Método Start, que ele utiliza para criar blogs de sucesso e ganhar dinheiro na internet.

Website: http://querocriarumblog.com.br/

3 Comentários

  1. Gustavo,

    Ótimo artigo!

    Eu observo bastante e se visse uma situação dessa, em que uma fila tem muita gente e na outra não, eu perguntaria primeiro: – Por favor, aqui está aberto? Se a pessoa respondesse que sim: iria rapidamente até lá. Muitas pessoas nem percebem mesmo…
    Nem todos servem para serem empreendedores. Uma qualidade fundamental segundo Bel Pesce (Menina do Vale) ou o Flávio (Geração de Valor) é ter a mente aberta ou abertismo. Isso infelizmente é um atributo para poucos.

    Abraços!

  2. Olá Gustavo, tudo bem?

    Que visão você teve hein? suas observações foram muito bem colocadas. São esses pequenos detalhes que realmente fazem a diferença. Forte abraço amigo.

    Jan Carle

Deixe uma resposta